Tratamento

Lombalgia (dor nas costas).

É chamado de lombalgia quadros de dores na região lombar. As lombalgias podem ser associadas ou não a Ciatalgia, dores irradiadas para glúteo, coxa, perna e/ou pé.

Segundo a OMS cerca de 80% da população tem ou terá em algum momento da vida esse tipo de dor. No Brasil, 50 milhões de brasileiros por ano apresentam tal queixa. Os sintomas e sinais de lombalgia vão desde ligeiros desconfortos, queimações, crises mais intensas com contratura muscular associada e até incapacidade de ficar com o corpo ereto.

A maioria das lombalgias são consideradas agudas, pois aparecem de forma relativamente rápida. A frequência dessas ocasiões tende a aumentar com o envelhecimento e, na maioria das vezes, são reversíveis apenas com repouso.

Dentre as possíveis causas, podem-se citar causas mecânicas como excesso de peso e movimentos bruscos, inflamatórias, nervosas, reumáticas e, quando não é possível definir a causa, pode-se denominá-la dor lombar inespecífica.

Os tratamentos para lombalgia devem considerar o estado clínico e ocupacional de cada paciente. Usualmente o tratamento inicial é conservador, utilizando-se de repouso, medicação analgésica e anti-inflamatória, e fisioterapia focada para analgesia.

Passada a fase aguda, sugere-se reforço muscular orientado, com o objetivo de se prevenir o avanço da degeneração discal e dividir a carga vertebral com a musculatura adjacente. Nos casos mais graves e dependendo da patologia associada à lombalgia, cirurgias podem ser recomendadas.