Tratamento

Hidrocefalia

O líquor, liquido que encontra-se em íntima relação com todo o sistema nervoso central, é produzido na parte interna do cérebro, uma cavidade conhecida como ventrículo, e circula por toda a extensão do crânio e coluna vertebral. Possui diversas funções, tais como proteção, amortecimento, hidratação e nutrição dos tecidos neurológicos.

Assim, o liquor é produzido e também drenado pelas granulações aracnóideas, numa velocidade de cerca de 150 ml a cada 8 horas, permanecendo assim em equilíbrio a sua quantidade no organismo.

A Hidrocefalia acontece quando ocorre alguma alteração neste processo como, por exemplo, o aumento da produção, obstrução das vias de passagem ou dificuldade de absorção. O líquido acumula-se, elevando a pressão intracraniana e causando a dilatação de todo o sistema.

Clinicamente pode se manifestar com dor de cabeça de difícil controle associada a náuseas, vômitos e a sonolência progressiva. Realiza-se exame de imagem como tomografia e/ou ressonância magnética para caracterizar a hidrocefalia e buscar a sua causa.

Esta doença pode ser uma urgência, com risco eminente de vida, devido ao aumento da pressão intracraniana, com necessidade cirúrgica. A Hidrocefalia pode ser também uma doença crônica, frequente em idosos, caracterizada por alteração na marcha de pequenos passos, lenta e desequilibrada, incontinência urinária e demência. O tratamento é determinado pela doença que causa a hidrocefalia.